Andy Schmidt da IDW fala sobre Transformers: Continuum e a do nova série mensal dos Transformers

Optimus Prime por Don Figueroa

Optimus Prime por Don Figueroa

Andy Schmidt é o editor e autor da publicação da IDW que está prestes a ser lançada Transformers: Continuum, um livro de 32 páginas que mostra uma panorâmica de personagens-chave e eventos importantes no universo Transformers. Além de Continuum, a IDW também irá lançar uma série mensal – a primeira série mensal Transformers em cinco anos. Schmidt discutiu a situação do universo Transformers e também falou um pouco sobre os novos projetos da IDW ao USA TODAY.

P: O que melhor descreve Transformers: Continuum?
R: Continuum é quase como um livro de histórias dos Transformers. É escrito em uma terceira pessoa deste universo. O livro contém arte original de algumas séries anteriores, assim os leitores também podem ter uma visão geral desta história.

P: Continuum é uma porta de entrada para os fãs dos filmes que podem não estar familiarizados com as revistas dos Transformers que foram lançadas?
R: Sim, eu acho que esse é o propósito do livro. O livro foi feito para dar um melhor entendimento àqueles que estão familiarizados com os filmes mas não com os quadrinhos. Eles poderão reconhecer os personagens mais icônicos e seguir as histórias dos Autobots vs. Decepticons. Ao ler o livro você vai pegar uma boa história do passado.

P: Você pode descrever rapidamente o que Continuum vai cobrir?
R: Continuum vem de uma perspectiva de linha de tempo, tempos antes da guerra Autobots-Decepticons em Cybertron, até o tempo em que vieram à Terra, ao tempo em que os decepticons dominaram a Terra. É escrito de uma forma que realmente segue uma história. Tentamos colocar tudo dentro de um contexto que coloca tudo em ordem para os leitores. E também nos permite dar a certa introdução aos não iniciados.

P: O que você diria aos fãs dos filmes que decidirem não ler os quadrinhos?
R: eles estão perdendo a versão destes personagens que possuem mais personalidades – um retrato muito mais rico e profundo destes robos como personages. Eu acho que comparando com os filmes, nós conseguimos desenvolver melhor um tema nos quadrinhos. Ainda há muitas histórias dos Transformers, o que ocorre é que você tem mais tempo de conhecer o personagem do que em um filme de duas horas Eu creio que os leitores ficarão surpresos com a profundidade destes personagens.

P: Você é um fã do material; como você descobriu os Transformers?
R: eu tive uma festa de aniversário, quando garoto, que u amigo meu me deu de presente o Bluestreak (um Transformers autobot que transforma de robô em carro de corrida). Aquele se tornou meu personagem favorito, que então me levou ao desenho animado, que daí me levou aos quadrinhos. A partir daí, eu conheci os personagens. Quer dizer, eu cresci adorando Optimus Prime. Temendo Megatron. Também me interessei nos personagens menores. Eu realmente me interessei pelas suas histórias. É algo que simplesmente ficou em mim.

P: No fundo, Transformers sempre foi essencialmente sobre o bem vs. mal. Essa é uma afirmação correta? Quais são os outros temas que os leitores irão descobrir?
R. Eu acho que muitas histórias neste genero tem, em sua essencia, a luta do bem vs. mal. Mas com Transformers…bem, antes de tudo, é uma premissa muito legal – robôs se disfarçando, por todos os lados – em todo lugar à robôs disfarçados de carros, caminhòes ou aviões. Isso é muito legal. Mas não há história se você só tiver essa premissa. Agora, coloque robôs bons contra robôs maus e você tem o começo de uma história. Adicione mais personagens, principais e secundários, a história fica mais profunda. Eu odeio repetir isso, mas são so personagens, as qualidades humanas nestes robos que faz a história durar.

P. Agora, falando com os fãs de Transformers mas aficcionados, existe algo em Continuum que possa satisfazê-los?
R. Definitivamente. Existem diálogos que remetem à aparicões anteriores como o filme animado, por exemplo. Nós certamente colocamos algumas surpresas ali para os fãs mais radicais. Quero dizer, não queremos fazer essa série tão descomplicada que acabe tirando o interesse dos fãs mais fiéis. Falando diretamente à esses fãs, toda essa coisa leva direto à muitas perguntas maiores dentre eles, que seria por quê criar a série agora? Ao fim da útlima série (All Hail Megatron), os Decepticons aparentemente venceram a guerra de uma forma definitiva. eu não quero apagar isso. Eu quero partir dali à um novo tema. E esse tema é mudança Você aprende mais sobre esses personagens quando os coloca em novas situações.

P. Existe um incrível mitologia desenvolvida como uma história paralela por trás destes personagens, similares ao universo que envolve programas e filmes de ficção científica. Você já percebeu a complexidade disso tudo?
R. Eu acho que é natural para os fãs aprender mais e desenvolver mais os personagens nestes tipos de histórias. Eles querem mais histórias sobre o passado. É natural que estes universos possam se expandir desta forma.

P.Você acha que isso é mais levado pela demanda dos fãs. Ou tem escritores por aí que se recusam a deixar grandes personagens?
R. A voz dos fàs é bem forte. Eles estão lá para me lembrar dos personagens, sobre a continuidade e os detalhes. E todos estes fãs diferentes gostam de personagens diferentes. Existe muita diversidade dentre os fãs e muitos personagens diferentes que podem ser desenvolvidos no universo Transformers. E, ao mesmo tempo, escritores e artistas se jutam para recriar a forma como certos personagens são retratados ou usam novas táticas para contar histórias usando estes personagens.

Transformers: Continuum

Transformers: Continuum

P. Quem é o seu Transformers favorito?
R. Omega Supreme. Ele era esse robô gigante que poderia ser bem intimidador se quisesse, mas nunca chegou nem preto disso. Ele era muito protetor. No fundo, porém, você sempre sentiu que ela era um tanto triste. ele só queria encontrar algo belo na vida. Eu adora isso.

P. Qual seu brinquedo Transformer favorito?
A. Bluestreak

P.
além de Continuum e da nova série, qual sua série em quadrinhos favorita dos Transformers?
R. Quando garoto, provavelmente a saga Unicron.

P. Quais revistas em quadrinhos além de Transformers você tem gostado hoje em dia?
R. Wednesday Comics, Lanterna Verde e Lock & Key.

P. Para os leitores que nunca foram à uma loja de quadrinhos em suas vidas, quais seriam as séries ou revistas que você recomendaria para fazer dessa visita um sucesso?
R. Certamente Transformers. Também recomendo, para leitores maduros, V de Vingança, Lock & Key, Wednesday Comics, o primeiro encadernado de Sandman e A Piada Mortal. Para os mais jovens eu recomendo Hellboy pelo senso de humor e arte bacana. E para os ainda mais jovens eu diria Marvel Adventures ou Transformers Animated.

P. Qual foi a primeira revista em quadrinhos que você leu em sua vida?
R. Foi uma edição de World’s Finest com o Superman na capa desenhado pelo Neal Adams.

P. Qual sua série favorita durante o seu crescimento?
R. X-Men era o meu favorito. Eu comecei a ler logo antes do Massacre de Mutantes e não consegui parar até entrar na faculdade. Essa foi a primeira série que comprei todos os meses, sem dúvida. Teve também Novos Titãs, Transformers e a fase de John Byrne no Quarteto Fantástico. Agora eu tenho acompanhado o Lanterna Verde.

P. Quais foram seus artistas e escritores favoritos de histórias em quadrinhos?
R. George Perez, John Byrne, e Jim Lee.

P. Quais são os artistas que você tem se maravilhado ultimamente?
R. O trabalho de Ryan Sook e J.H. williams fazem hoje em dia me deixa de boca aberta. Em termo de escritores, eu acho que aqueles que conseguem passar por vários títulos e ainda criar ótimas histórias são os que eu respeito. Neste momento, minha lista inclui Peter David, Mark Waid, Brian Michael Bendis, Geoff Johns e Alan Moore. Eu leio qualquer coisa que Alan Moore escreve.

P. Como editor, com quais personagens dos quadrinhos você gostaria de trabalhar?
R. Quando estive na Marvel, eu nunca tive a chance de trabalhar com o Demolidor que eu adoraria. Batman seria outro também…porque todos na indústria de quadrinhos adorariam trabalhar com o Batman. E por fim seriam os Novos Deuses de Jack Kirby.

P. Algumas surpresas para os Fãs de Transformers em Continuum ou na nova série?
R. Sim, certamente.

One Comment
  1. Parece legal essa nova série, pena que o material da IDW tem que ser meio que “caçado” aqui, né? Mas com certeza vou atrás quando sair!! E mais uma vez, o site está ótimo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

WP-SpamFree by Pole Position Marketing